O quarto ponto de fixação do cinto de segurança

Kidfix-II-Secureguard

Os veículos de competição detém ao piloto mediante um arnês de 5 pontos que o segura pelos ombros para que não possa sair expelido para cima, além de manter-lhe o quadril para que não se desloque lateralmente, e dispõem de um tramo entre as pernas que evita que possa deslizar-se para baixo.

A eficácia do arnês de 5 pontos é muito superior à do cinto de segurança de 3 pontos que levam de serie os automóveis.

Por este motivo a maioria de cadeirinhas de segurança infantil para crianças até aos 18 Kg vêm equipadas com arnês de 5 pontos.

O Problema

À medida que o ocupante ganha peso, ol arnês deve investir maior esforço para dete-lo, e o encosto que segura o arnês deve ser mais resistente.

Com a tecnología atual há muito poucas cadeiras capazes de manter o arnês de 5 pontos além dos 18 Kg. O habitual é segurar o ocupante com o cinto de segurança de 3 pontos do automóvel guiado por um elevador ou dispositivo de retenção que adapta o seu percurso ao corpo do ocupante.

Mas a segurança não é a mesma. A falta do tramo entre as pernas, se a postura do ocupante não é a mais adequada no momento do impacto, o cinto passa facilmente de reter o quadril para baixo a reter a zona abdominal para trás, com o risco de lesões por intrusão no fígado, baço e rins.

Estudos recentes (Conferência IRCOBI 2013 Comportamento e Posturas dos menores no automóvel) confirmarm que as crianças passan uma media de 20 minutos cada hora sentados em posturas incorrectas.

E o projeto europeu CASPER publicou em 2012 um exaustivo informe que alertava sobre o incremento das lesões abdominais nas vítimas de acidente de tráfico a partir dos 3 anos de edade, quando passam do arnês de 5 pontos ao cinto de segurança de 3 pontos.

ais lesiones abdominales

A Solução

A solução é muito simples, além de económica.

Trata-se de equipar os elevadores do Grupo II/III com um arnês entre-pernas que atua a modo de quarto ponto de fixação para o cinto de segurança evitando que o tramo abdominal possa desviar-se do percurso correto.

Os crash-test realizados com o dummy Q6 (representação de uma criança de 6 anos) e o quarto ponto de fixação mostram uma redução de até o 35% nas forças abdominais.

O sistema leva já uns anos a ser comercializado com êxito nos Estados Unidos. Na Europa Britax Römer distribuiu as primeiras cadeiras da sua gama de elevadores Kidfix II, no fim do verão de 2015,  que incorporam o quarto ponto de fixação Secureguard.

 

Secureguard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *